EBEM

Os Encontros Baianos de Educação Matemática (EBEM) ocorrem desde 1986 e passaram a ter periodicidade de dois anos, a partir do ano de 1988, com a fundação da Sociedade Brasileira de Educação Matemática (SBEM), a qual se organiza na Bahia por meio de uma regional, a SBEM-BA. A iniciativa de organizar eventos dessa natureza no Estado tem o propósito de criar espaços de comunicação e intercâmbio entre os professores que ensinam Matemática em todos os níveis escolares. Trata-se de uma ação de grande impacto na comunidade de professores do estado, pois esses podem socializar seus estudos e experiências. Dessa forma, o EBEM promove a discussão da prática pedagógica entre os participantes contribuindo com a formação profissional dos mesmos.

De acordo com a observação das edições anteriores, constata-se que ele tem contado com a participação de professores das diversas regiões da Bahia e de outros Estados da Federação, o que indica o grau de abrangência e o conseqüente impacto no ambiente escolar e/ou acadêmico daqueles que participam do evento.

A Bahia tem tradição na realização desses eventos pela periodicidade na realização, conforme pode ser visto pela lista dos locais de realização das edições anteriore, conforme Quadro 1.


Quadro 1. Histórico dos Encontros Baianos de Educação Matemática
Edição Ano Local Instituição Tema
I1986SalvadorUFBA -
II1987SalvadorUFBA -
III1989SalvadorUFBA -
IV1991SalvadorUFBAA Matemática de hoje
V1993SalvadorUCSALEducação Matemática e Cidadania
VI1995SalvadorSESIPerspectivas para o século XX
VII1997IlhéusUESCMatemática: prazer em aprender
VIII2000SalvadorUCSALA Matemática nas descobertas
IX2001Feira de SantanaUEFSUma odisseia na Matemática
X2003Vitória da ConquistaUESBNatureza, influências e perspectivas para a Educação Matemática no século XXI
XI2005SalvadorUNIJORGEMatemática e Diversidade
XII2007Senhor do BonfimUNEBMatemática e Inclusão Social
XIII2009JequiéUESBAs Tecnologias da Informação e Comunicação na formação do professor de Matemática
XIV2011AmargosaUFRBA Matemática e a formação para a cidadania
XV2013Teixeira de FreitasUNEBEducação Matemática na formação docente: um novo olhar
XVI2015SalvadorIFBAEstabelecendo um diálogo entre saberes (universitários e escolares)

Fonte: (FARIAS & PIRES (org.), 2015).




FÓRUM

Em meados de 2003 a Sociedade Brasileira de Educação Matemática (SBEM) realizou o I Seminário Nacional de Licenciaturas em matemática, na Universidade Católica do Salvador – UCSAL, criando um importante espaço de articulação, integração e debate da comunidade de educadores matemáticos. Neste momento foram discutidas e elaboradas propostas para os Cursos de Licenciatura em Matemática no país. Para dar continuidade às discussões sobre essa temática, a Regional Bahia da SBEM, promoveu o I fórum Baiano das Licenciaturas em Matemática em 2006, na Universidade Estadual de Santa Cruz – UESC, em Ilhéus, em parceria com as outras universidades estaduais (UNEB, UESB, UEFS) e a UCSAL, com o objetivo de estabelecer no estado uma agenda de discussões acerca da formação do professor de Matemática.

Após quatro anos novas configurações e diretrizes foram propostas a nível nacional, o que despertou em investigar os diferentes cursos de Licenciatura em Matemática no país, face às políticas públicas da formação de professores para a educação básica. Diante dessa demanda a SBEM nacional realizou em 2007 o II Fórum Nacional das Licenciaturas de Matemática na Faculdade de Educação na Universidade Estadual de Campinas – UNICAMP, contando com a participação de cerca de 100 docentes e pesquisadores de Instituições de Ensino Superior - IES, públicas e particulares, vindos de 21 unidades federadas. O objetivo deste fórum foi avaliar como as diferentes IES do país vem implementando o referido curso no cumprimento das várias resoluções emanadas do Conselho Nacional de Educação – CNE, em vigor até aquele momento, e, além disso, propor ações que pudessem contribuir com as políticas públicas de formação de professores. E a Bahia apresentou dados de seu primeiro fórum.

O grande marco do II Fórum foi a socialização do Parecer CNE/CP nº5/2006 e a notícia de aprovação no dia 5/12/2007, pelo CNE, do projeto de Resolução nº 9/2007 que dispõe sobre a reorganização da carga horária mínima dos cursos de Licenciatura para a formação, em nível superior, de professores dos anos finais do Ensino Fundamental, do Ensino Médio e da Educação Profissional.

A nova proposta apresentada pelo CNE altera diretamente a Resolução CNE/CP nº 002/2002, colocando em cheque a carga horária e a duração das Licenciaturas. As mudanças diminuem de 400 para 300 horas o estágio supervisionado, sem tecer considerações que justifique tais mudanças. A revogação integral da Resolução CNE/CP nº 002/2002 sinaliza a possibilidades de cursos com duração menor do que três anos. A preocupação com a qualidade da formação de professores indica claramente que se abra tal precedente, em face da conhecida tendência para a redução do tempo de formação, que têm manifestado as instituições particulares e públicas movidas, em excesso, pelo ditame da diminuição de custos financeiros dessa formação.

Os esforços mobilizados por milhares de cursos de Licenciaturas do país (3.436 em 2006 segundo sinopse do INEP-MEC) para atender as configurações propostas pelo CNE após 2002 foram desconsiderados. Os debates e as elaborações de novas propostas curriculares aprovadas em Conselhos Superiores, seguindo o modelo vigente até então, passam a ser questionados em virtude das novas regras propostas pelo CNE.

II Fórum Baiano das Licenciaturas em Matemática na UNEB, Campus IX, Barreiras, com o Tema (Re)definindo os rumos para a Formação de Professores de Matemática na Bahia. Em novembro de 2009, a SBEM-Nacional promoveu o III Fórum Nacional na cidade de Taguatinga – DF, desfiando as propostas e promovendo questionamentos sobre o novo desenho proposto para os cursos de Licenciaturas. Em 2010, foi realizado o III Fórum Baiano das Licenciaturas em Matemática que ocorreu na cidade de Caetité Bahia, tendo como objetivo analisar e discutir a qualidade da Formação nas Instituições Baianas. A temática do evento apontou os aspectos norteadores das discussões. A partir da compreensão das concepções e práticas curriculares circulantes nos espaços acadêmicos buscou-se realizar um evento com professores e coordenadores de Colegiado das instituições baianas, públicas e particulares, para obter um retrato a partir da visão destes sujeitos.

Em 2012, com o propósito de analisar e discutir contribuições da docência universitária para a formação do professor de matemática, em Senhor do Bonfim realizou-se o IV Fórum Baiano das Licenciaturas, possibilitando abrir uma discussão sobre a influência da docência universitária na formação do professor de matemática.

O V Fórum, realizado em 2014, no Instituto Anísio Teixeira na cidade do Salvador – BA teve como propósito articular diferentes comunidades, ou seja, Educadores Matemáticos do Estado da Bahia e Professores da Educação Básica.


Quadro 2. Histórico dos Fóruns Baianos das Licenciaturas em Matemática
Edição Ano Local Instituição Tema
I 2006 Ilhéus UESC Repensando a formação do professor de matemática
II 2008 Barreiras UNEB (Re) definindo os rumos para a formação de professores de Matemática na Bahia
III 2010 Caetité UNEB Concepções e Práticas curriculares: integrando sujeito, sabes e disciplinar.
IV 2012 Senhor do Bonfim UNEB Docência Universitária: o papel do professor de matemática nas Licenciaturas
V 2014 Salvador SEC/IAT As Licenciaturas diante das novas perspectivas para a formação do professor de Matemática

Fonte: (FARIAS & PIRES (org.), 2015).



EBEM e Fórum de 2017

Visando assegurar a continuidade desse processo, a Professora Jaíra de Souza Gomes Bispo, com o apoio da direção do Departamento de Ciências Exatas e da Terra e da Coordenação do Curso de Licenciatura em Matemática, Campus II, Alagoinhas-BA, apresentou a proposta para organizar e sediar a XVII edição do EBEM e a VI edição do Fórum Baiano das Licenciaturas em Matemática, na UNEB – Campus II, localizado na cidade de Alagoinhas-BA. A proposta foi eleita pela maioria dos presentes na assembleia da SBEM realizada em 2015, no decorrer do XVI EBEM, ocorrido na cidade de Salvador - BA.

Dessa maneira, o XVII EBEM e o VI FÓRUM serão realizados no período de 07 a 09 de junho de 2017, pela UNEB, Campus II, na cidade de Alagoinhas, interior do estado da Bahia. A unificação dos eventos se deu em reunião de assembleia da SBEM-BA realizada no EBEM em 2013, e passou a ser vigorada a decisão no EBEM de 2015.

Assim, o tema escolhido para o XVII EBEM foi “Matemática, Cultura e Arte”; e para o VI Fórum, “Estabelecendo elos entre ensino, pesquisa e extensão na formação docente”. A escolha dos temas se deu devido à necessidade de tornar o ensino de matemática mais lúdico no Ensino Básico, e ainda, nas universidades, efetivar os pilares da educação superior, ou seja, ampliar discussões a cerca de uma conexão possível entre ensino, pesquisa e extensão universitária, podendo também socializar as pesquisas advindas dos bancos acadêmicos em consonância com as contribuições das experiências vividas no chão da sala de aula da Educação Básica.

OBJETIVOS

Geral

Propiciar um espaço da socialização de estudos, de pesquisas e de reflexões do conhecimento construído em Educação Matemática por meio das experiências realizadas por professores, estudantes e comunidade científica, em especial, no que se refere aos temas “Matemática Cultura e Artes” e “Estabelecendo elos entre ensino, pesquisa e extensão na formação docente em Matemática”.

Específicos

  • Oferecer à comunidade científica de Educação Matemática do estado da Bahia e outros estados, as condições para apresentação e discussão da produção científica nas diversas Tendências em Educação Matemática.
  • Promover o intercâmbio científico-cultural entre professores (da Educação Básica, do Ensino Superior) e estudantes dos cursos de Matemática e Pedagogia das diversas instituições de ensino.
  • Refletir sobre a Matemática a ser ensinada e a formação do professor como eixo que pode contribuir para a ressignificação do ensino-aprendizagem de Matemática.
  • Refletir sobre a formação, o desenvolvimento profissional e o papel do professor no que diz respeito à missão de educar pela Matemática com vistas a vislumbrar uma formação crítica e uma cidadania plena, considerando elementos importantes para a formação como a cultura e a arte.
  • Contribuir com a formação inicial e continuada do professor de Matemática, possibilitando uma melhoria do ensino e aprendizagem de Matemática na Educação Básica no Estado da Bahia e outros estados que estejam representados no evento.
  • Discutir aspectos teórico-metodológicos da pesquisa em Educação Matemática.
  • Gerar ambientes de socialização de experiências inovadoras para as aulas de Matemática nas diferentes etapas e modalidades da educação.
  • Discutir sobre as realidades e perspectivas das Universidades Baianas no que se refere ao ensino, pesquisa e extensão.
  • Promover reflexões sobre políticas públicas e Licenciaturas em Matemática na perspectiva dos representantes de Colegiados de Cursos.
  • Discutir sobre a configuração das Licenciaturas em Matemática para a formação docente no Estado da Bahia, inclusive no que concerne aos Estágios Supervisionados, atuação do PIBID, Observatórios e Laboratórios de Matemática.
  • Aprimorar os conhecimentos técnicos e científicos dos participantes por meio de mesas redondas, minicursos, comunicações, relatos de experiências e apresentação de pôsteres.
PÚBLICO-ALVO

Previsão de participantes: 1000 pessoas, dentre elas:

  • Estudantes de graduação de cursos de Matemática (licenciatura e bacharelado), Pedagogia, entre outros;
  • Estudantes de pós-graduação (especialização, mestrado, doutorado);
  • Docentes da Educação Básica; Docentes do Ensino Superior e Docentes de Pós-graduação;
  • Outros interessados